Novas Carteiras da Coomic Já Estão Sendo Liberadas

Quase mil  novas carteiras já foram entregues aos associados da Coomic nas ultimas duas semanas quando iniciou as confecções através de uma maquina impressora adquirida  pela cooperativa no mês passado. O processo de confecção é moderno e seguro garantindo a idoneidade das informações contidas no documento.

Quem chega à sede administrativa da Coomic, em menos de 20 minutos, já saia com a nova carteira nas mãos.  Foi o que atestou o sócio Jose Gentil de São Luis que levou para a sua cidade cerca de 60 novas carteiras dos sócios que já tinham sido confeccionadas.

O processo de confecção dos documentos só é feito após conferencia e confirmação dos dados cadastrais junto a COOMIC, um trabalho executado em conjunto com os setores de comunicação e administração da cooperativa com acompanhamento intensivo dos diretores e do Conselho Fiscal.

“Queremos concluir a impressão das carteiras sem que haja nenhum problema com documento e não sejam necessárias correções, por isso determinamos que seja feito um trabalho minucioso de inserção dos dados tanto no documento quanto no novo programa de computador que está sendo implantado na COOMIC”, explicou Raimundo Lopes.

Os sócios que tem procurado à cooperativa ou tenham solicitado dos seus representantes que venham a sede da COOMIC buscar suas carteiras estão sendo atendidos de imediato e já saem de posse das novas carteiras.

PLANO DE SAÚDE

Continua a empreitada do presidente Raimundo Lopes para que os sócios da entidade sejam beneficiados com Plano de Saúde Individual. O Bradesco Saúde deverá oferecer o serviço. Conversa neste sentido foi realizada em Brasília entre o presidente Raimundo Lopes com os empresários Bruno Jorge Mota e Edmundo Borges que irão intermediar o convenio.

A meta é alcançar até o final deste ano uma adesão de pelo menos 2.500 sócios na primeira fase. O custo do Plano de Saúde individual será conhecido após analise da proposta que será enviada ao Bradesco Saúde.

CARTÓRIO

Já instalado e devidamente corrigido o programa que está gerenciando os dados dos sócios da COOMIC agora recebe os dados dos cartórios, as informações extraídas da planilha, existente na sede da entidade e/ou enviados pelos sócios através de cópias dos documentos estão sendo minuciosamente conferidos e inseridos no novo programa de computador.

Esse trabalho também irá facilitar o processo de envio de dados até o Banco do Brasil onde a COOMIC fechou parceria no sentido de abrir contas dos sócios para que futuramente venham receber os resultados dos projetos quando estes estiverem em produção.

“Estamos atentos a todas as fazes do projeto, e com visão futura atentamos para a necessidade de se preparar para a divisão dos resultados que é grande sonho do povo garimpeiro, e também da nossa diretoria, algo que vamos realizar de forma transparente e completamente organizada”, finalizou Raimundo Lopes, presidente da COOMIC.

Coomic lança projetos sociais voltados para a comunidade, de olho no desenvolvimento econômico da nova Mina da Cutia

A Coomic lançou ontem um panfleto informativo com os futuros projetos sociais que serão desenvolvidos pela cooperativa voltados para a Vila da Cutia, local onde moram as famílias remanescentes do antigo garimpo e que carece de atenção.

Para o presidente da Coomic, Raimundo Lopes, os projetos em assistência social, lazer e geração de renda por meio de parcerias com o Governo Municipal e incentivo do Governo do Estado, além de  melhorar a qualidade de vida da população assistida,  servirá também,  como ponto de equilíbrio para a completa viabilidade e harmonia dos projetos econômicos como a implantação da mina da Nova Cutia.

“Os nossos projetos econômicos terão que caminhar juntos com os projetos sociais e sustentáveis voltados para a comunidade”, disse o presidente durante o lançamento do  “planfeto informativo”.

No informe o presidente entre outras coisas afirma: “Com esses projetos será possível gerar empregos diretos e indiretos na vila da Cutia e região. Assim vamos mudar a cara de nossa comunidade, isso é o que chamamos de união, trabalho e desenvolvimento”, afirmou Raimundo Lopes.

E não é atoa que Raimundo Lopes pense dessa forma diante dos fantásticos resultados revelados pelas pesquisas feitas em 18 furos de sondagens na área dos 629 hectares onde será instalada a partir de 2015 a grande mina de ouro, prata, cobre e platina da Cutia.

Depois de mandar detalhar todo o relatório apresentado no inicio do mês passado pela empresa Grifo Pesquisa Mineral Ltda, que desenvolve os trabalhos de pesquisas, os sócios da Coomic comemoram os resultados parciais obtidos até o momento. Os dados revelam que a Cutia apresenta um potencial extremamente promissor para conter jazidas econômicas de ouro, prata, platina  e cobre.

Por causa de um futuro próspero que se aproxima para a redenção dos 9 mil garimpeiros sócios da Coomic, as palavras chaves  “Produtividade, Competitividade e Compromisso Social” são exigências que estão na ordem do dia do presidente Raimundo Lopes, como requisitos para o sucesso e a sustentabilidade dos negócios.

O dirigente disse ainda, que a sua diretoria  tem um compromisso especial com o bem-estar das pessoas, gerando novas oportunidades, estimulando o voluntariado e, acima de tudo, fazer com que colaboradores e a comunidade cresçam juntos.

“O mais importante de tudo isso, é que a sociedade da Coomic tem a plena consciência de que a contrapartida social  da nossa cooperativa é um ato de grande relevância  por promover a coesão do relacionamento com a comunidade local e  contribuindo para o desenvolvimento sustentável”, disse Raimundo Lopes.

No planfeto informativo que está sendo distribuído a todos os sócios da Coomic e, principalmente, dirigido  aos moradores da pequena Vila  da Cutia, destaca seis grandes projetos que visam melhorar a qualidade de vida da população remanescentes do ex-garimpo da Cutia.

Em parceria com o Governo Municipal de Curionópolis e o Governo Estadual do Pará, o projeto da Coomic visa montar um Centro Comunitário na Vila para o desenvolvimento de cursos profissionalizantes e qualificação profissional, alem do atendimento médico, odontológico, oftalmologista e pediátrico.

Com a implantação de uma Oficina de Artesanato, a Coomic vai ajudar os moradores da Cutia a desenvolver a logística da produção do artesanato, inclusive promovendo feiras em Curionópolis, Parauapebas e Marabá como forma de divulgar o potencial criativo do futuro polo artesã. O projeto também visa desenvolver uma estrutura hortifrutigranjeira comunitária para incentivar a produção de hortaliças e a pequena criação. A capacitação dos moradores será feita pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

Uma UTI Móvel para o pronto atendimento na comunidade será o grande esforço a ser feito por Raimundo Lopes, já que esse tipo de equipamento-médico hospitalar sempre foi uma das maiores necessidades da população da Vila da Cutia. Um posto policial também será construído  com o objetivo de dar mais segurança à comunidade. Na área dos esportes voltados para crianças, jovens e adultos, um dos mais importantes compromissos da Coomic está na construção de um campo society. Em uma carta dirigida aos sócios da Coomic, o presidente Raimundo Lopes fala sobre esse grande momento de muita expectativa vivido por todos.

Sociedade da Coomic Comemora Resultados da Mina da Cutia e Não Abre Mão Da Reeleição de Raimundo Lopes da Presidência da Cooperativa

Os excelentes resultados iniciais das pesquisas feita em apenas 18 furos de sondagem, somando 2.072m perfurados na rica área 629 hectares, foram comemorados pelos 9 mil associados da Cooperativa Mista dos Garimpeiros da Cutia, que já dão como certo, a total viabilidade econômica de uma grande mina na produção do ouro, prata, platina e cobre.

Os resultados das pesquisas, somadas à boa e transparente administração da diretoria da Cutia, fez com que a sociedade garimpeira redobrasse sua confiança no presidente Raimundo Lopes (foto) e deseja mantê-lo na presidência da Coomic, já que a sua reeleição  ocorrerá daqui a sete meses.

“Time que está dando certo não se deve  tirar de campo”, resumiu o líder garimpeiro Wellington Alves, um dos sócios fundadores da Coomic, ao afirmar que nos últimos três anos, a cooperativa deu saltos importantes para se tornar uma empresa  produtiva, graças ao empenho, ao esforço e a lealdade do presidente Raimundo Lopes.

“Apesar de sermos 9 mil sócios, no entanto  não vejo  neste momento, ninguém mais preparado do que o presidente Raimundo Lopes,  para continuar conduzindo  a Coomic em um próximo mandato a partir de março de 2014, quando certamente a sociedade fará questão de apoiar e lutar pela sua reeleição”, disse Wellington.

O que diz Wellington, é uma síntese do sentimento geral e unânime  que sente todos os líderes e representantes da Cooperativa Mista dos Garimpeiros da Cutia  espalhados pelo Brasil a fora.

Muitos se orgulham de ver hoje a Coomic sendo destacada como uma cooperativa organizada e bem estruturada, caminhando para um cenário produtivo e econômico com três grandes projetos que estão sendo implantados simultaneamente.

A repercussão sobre a publicação dos resultados dessa primeira fase das pesquisas feitas na área dos 629 hectares da Cutia foi intensa no meio dos garimpeiros sócios da Coomic, bem como entre os garimpeiros sócios das outras cooperativa dos Distrito Mineiro de Serra Pelada.

Primeiro, pela lealdade e a determinação do  presidente Raimundo Lopes  em dar conhecimento à sua sociedade dos excelentes teores encontrados em um raio de cinco quilômetros sondados na área da Cutia.

Segundo, pelo potencial encontrado na área o que transforma a Coomic numa cooperativa forte e destacada entre as demais co-irmãs da região.

Basta ver os resultados encontrados na área do Pit-Oeste, uma zona de brecha com 250m de extensão em superfície, onde foram encontrados resultados de até 13,76g/ouro + 3,90g/prata e 2% de cobre.

Já na área do Pit-Este, a mais rica, foi encontrada uma zona de brecha, também com 250m de extensão na superfície, com valores de até 20,69g de ouro + 223g de prata + 18,47% de cobre, valores que caracterizam um filão com zonas extremamente ricas, embora com pequenas espessuras.

Considerando a média de todos os valores, o filão intersectado pelo furo 9, apresenta 5,35 metros de espessura mostrando valores de ouro de 7,18g + 25,09g de prata + 2,61% de cobre.

A segunda etapa das pesquisas de sondagens vai ser intensificada até o próximo ano. Investimentos adicionais e bem maiores deverão ser feitos em 2015, para preparar a mina e coloca-la em produção.

Para a maioria absoluta da sociedade garimpeira da Cutia, esse importante trabalho realizado por Raimundo Lopes à frente da Coomic tem que continuar sendo de suma importância garantir a renovação do mandato do presidente, em marco do próximo ano.

 

Por Wanderson Costa
Jornalista/Chefe de Comunicação da Coomic